Pages Navigation Menu

As etiquetas dos alimentos tornam-se mais compreensíveis

pe-labeling-innovation

Em dezembro de 2014 entrou em vigor a nova normativa europeia sobre a etiquetagem, destinada a favorecer a compreensão dos consumidores graças, antes de mais nada, ao uso de textos compostos por caracteres tipográficos maiores inseridos de modo visível no interior da superfície mais ampla da embalagem.

Mas não é tudo: eis as outras regras que devem ser respeitadas para a criação de etiquetas:

– O prazo de validade deve ser indicado em cada porção pré-embalada e não somente na embalagem externa.

– A lista dos ingredientes deve indicar de modo evidente: o uso de substâncias alergizantes ou que causam intolerâncias alimentares individualizadas por lei, o uso de gorduras hidrogenadas e a proveniência dos óleos vegetais utilizados.

– As informações referentes ao fabricante ou importador devem ser completas e não será obrigatório indicar o estabelecimento de produção do alimento. As informações sobre a origem do produto tornam-se obrigatórias somente se a omissão desta informação pode induzir o consumidor a compreender a sua proveniência de modo incorreto.

– O processamento do produto pode ser indicado explicitamente em caso de produtos descongelados, ensacados, enriquecidos com água e recompostos.

– Os produtos de carne e peixe devem indicar na embalagem o local de criação e abate e as técnicas de captura.

– Os alimentos que contêm ingredientes substitutivos devem indicá-los claramente na etiqueta, ao lado do nome do produto.

– A partir de dezembro de 2016 será obrigatório indicar na etiqueta também as informações sobre o valor energético para 100 gr ou para 100 ml de produto, junto com a quantidade de gorduras ácidas e saturadas, carboidratos, açúcares, sódio e proteínas.

Este e outros temas referentes ao setor da alimentação serão enfrentados e debatidos durante a EXPO2015: os consumadores, sempre mais exigentes, serão felizes em poder individualizar, em apenas um olhar, com uma etiqueta mais precisa, os produtos mais adequados às próprias necessidades.