Pages Navigation Menu

A cerveja em cor de rosa: grande crescimento do consumo consciente entre as mulheres

birra-donne-pe-labellers

A mulher italiana à redescoberta da cerveja. De acordo com uma recente pesquisa de Doxa, encomendada por AssoBirra, o nosso País é aquele com o número mais alto de consumidores de cerveja do sexo frágil. Uma estatística que assume importância adicional se combinada com os outros dados relativos aos consumos, de acordo com os quais as consumidoras italianas, mais do que as outras, têm uma abordagem responsável ao consumo da cerveja: se é verdade que 6 mulheres em 10 bebem cerveja durante a refeição, é de qualquer modo demonstrado que 80% destas prefere acompanhar a pizza com a clássica “clara pequena” de 33 cl.

A mesma AssoBirra, à luz destas eloquentes estatísticas, tomou a decisão de homenagear as amantes da bebida loura lançando a campanha “Cerveja eu te adoro”, a primeira nos últimos 30 anos destinada a promover os novos hábitos das jovens mulheres, já habituadas a fazer sem problemas coisas que foram durante muito tempo consideradas como sendo masculinas, tal como beber cerveja no bar e desacreditar outros lugares comuns que desde há anos que persistem nos consumidores e nos seus hábitos de consumo. Tudo, obviamente, assente no equilíbrio, o cuidado e a consciência que caracteriza a relação entre mulher e cerveja.

Mas não é tudo. De acordo com uma pesquisa da Sahlgrenska Academy da Universidade de Gotemburgo, um consumo moderado de cerveja mostra ser capaz de proteger melhor as mulheres do risco de infarto que aquelas que não a bebem.

Finalmente, para os numerosos outros dados sobre o binômio mulher-cerveja, como por exemplo os lugares de consumo e as marcas preferidas, estão hoje comercialmente disponíveis muitos aplicativos capazes de nos fornecer todas as informações e tantas curiosidades sobre o assunto.

photo: momandhops.ca