Pages Navigation Menu

Azeite extravirgem falsificado: o que se deve saber

olio-extravergine-oliva-contraffatto-pe-labellers

As pesadas multas emitidas nos últimos dias pela divisão antitrust para algumas marcas conhecidas, em conjunto com o inquérito judicial iniciado há seis meses pela procuradoria de Torino, colocaram em evidência a questão extremamente delicada do azeite de oliva extravirgem falsificado.

As investigações e as subsequentes medidas adotadas foram colocadas em prática pelos investigadores após as denúncias de uma revista especializada que realiza testes em produtos alimentares disponíveis no mercado a fim de proteger o consumidor. A experiência analisou uma amostra de 20 garrafas de azeite de oliva extravirgem encontradas no mercado: após realizar os testes regulamentados pelas autoridades competentes apurou-se que o conteúdo de 9 garrafas não correspondia ao declarado no rótulo, comprovando que eram falsas.

Mas como é feita a falsificação? As várias verificações realizadas ao longo dos anos revelaram diferentes técnicas e artifícios para distribuir o azeite de oliva como se fosse 100% extravirgem, mesmo não sendo. O método mais elementar e frequente consiste, obviamente, em misturar ao azeite extravirgem outros tipos de óleo com qualidade e preço bem inferiores. As leis em vigor permitem esta operação que, no entanto, deve ocorrer dentro de certos limites e em relação à qual se deve inserir uma observação no rótulo da embalagem, com a especificação de que o produto não é completamente puro. No pior dos casos, por sua vez, o produto é misturado a outros tipos de óleos que não são provenientes de azeitonas, aos quais são adicionados corantes naturais e outros aditivos para mascarar o seu sabor.

Para que possa ser definido como extravirgem, o azeite de oliva deve ser obtido unicamente através de um processo de espremedura mecânica que lhe proporciona um grau de acidez inferior ou igual a 0,8%. Os produtos que excedem este limite e atingem 2% de acidez são definidos como azeite de oliva virgem, porque são obtidos por meio do mesmo processo, mas possuem uma qualidade muito inferior.