Pages Navigation Menu

Vindima 2015, os dados na Europa e no Mundo

vendemmia-2015-pe-labellers

A vindima 2015 não trai as expetativas sinalizando um crescimento tangível e números importantes: nos países da União Europeia se registra um aumento médio da produção em 2,7% com 171,2 milhões de hectolitros em relação aos 166,7 do ano passado. Um dado excelente, o referido por Copa Cogeca (o organismo que associa os agricultores e as suas cooperativas dentro da União) que vê mais uma vez protagonista a Itália ­- o único país a superar o limiar dos 50mln de hectolitros – detentora do primeiro lugar à frente da França e Espanha, com uma cota respectiva de 47,6 e 40,6 milhões.

“A Itália é o último país europeu a fechar a vindima – comentou Palma Esposito de Confagricoltura – sendo o único país, devido às diferentes variedades de território e condições climáticas que o caracterizam, onde a vindima dura três meses. Em relação ao ano passado registramos um aumento das produções de 12%: um dado verdadeiramente superlativo que envolve tanto as grandes marcas, como as empresas mais pequenas.”

No que diz respeito aos países fora da UE, os dados de Rabobank testemunham a grande proeza do Chile, com um aumento de 30%, e uma sensível diminuição da Argentina (-11%) Sempre no hemisfério sul, a África do Sul registra um leve declínio de 1,1% ao qual se contrapõe a excelente qualidade do produto, a Austrália confirma a tendência dos últimos anos com 1,67 milhões, enquanto que a Nova Zelândia dá um duplo passo atrás com uma queda de -27%.